quinta-feira, 26 de abril de 2012

Fase de um processo

129 dias de Pós

Confesso que hesitei em postar comentários sobre problemas burocráticos concernentes à liberação da cirurgia ortognática;
Muito embora tenha sofrido "maus bocados" junto à operadora do meu Plano de Saúde (HapVida).
Mas o fato é que, mediante à tantas abordagens, questionamentos e desesperos de pacientes impedidos de realizarem seu sonho ortognático, por negligencia do Plano de saúde, decidi por tentar esclarecer alguns trâmites.

Empiricamente, conto.
Assim que recebi o laudo anexado à carta de encaminhamento à liberação da cirurgia, fui à central de autorização do meu Plano de saúde e de cara fui negada! Achei aquilo um absurdo! mas não pensei duas vezes antes de replicar, sugeri receber esclarecimentos da gerente responsável, fui atendida pela mesma e tratei de absorver todos os argumentos utilizados por ela.
Sua opinião era imutável!!! e a minha, contorná-la...
A operadora negara minha liberação alegando o não credenciamento do meu Buco junto à operadora; repliquei que muitas outras operadoras no Nordeste já haviam liberado procedimentos afins com profissionais não credenciados, afinal de contas, a política do Plano é prezar pela saúde do paciente e garantir seu bem-estar,e tal... mas, foi em vão.
Contudo, um conselho vos deixo: Não te detenhas diante do primeiro NÃO recebido, à primeira instância, vale a pena tentar negociar, argumentar e mostrar disponibilidade pra inverter a situação; 
No mesmo dia, recebi uma ligação da central de liberação, me sugerindo realizar a cirurgia com o Buco disponível pelo plano, eu neguei, por que sabia da especialidade do profissional em questão, o mesmo tratava mais a questão de traumas; não questionei a total capacidade do cirurgião sugerido,  mas, diante da complexidade do meu caso, não queria nenhum tipo de dúvidas, e a sugestão da operadora foi duvidosa demais pra mim!!!

Obs: Meu plano não se negou a realizar o procedimento,  e nem poderia, pois o mesmo já estava incluso no rol de permissão da operadora;

Contactei Dr. Caubi e fomos à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), ele foi comigo voluntariamente, foi um fofo.
Prestei uma queixa contra minha operadora alegando inflexibilidade da mesma diante do meu quadro clínico, considerado Urgente; estava ciente de que poderia não ser feliz em minha tentativa, mas se este fosse o caso, estava disposta a permitir a ANS encaminhar o caso pra Justiça.
Recebi um prazo de 10 dias, podendo receber algum contato antes disto por parte da ANS, e total liberdade de acompanhamento do processo junto à mesma.

E foi o que de fato aconteceu, com apenas dois dias, recebi a primeira de várias ligações da central da operadora do Estado de Fortaleza.
Primeiramente, me pediram mais esclarecimentos quanto à queixa prestada, e eu fui fidedigna em minhas palavras, em nenhum momento entrei em contradição pois sabia que a conversa era gravada afim de estuda-la posteriormente.
Me solicitaram também cópias dos laudos e panorâmica, eu enviei no mesmo dia.
Me pus à disposição pra contatos a qualquer dia, em qualquer horário, sob qualquer circunstância.

Passaram-se uns dias sem nenhum contato...

Não conformada, achei por bem deixar uma leve reclamação direto do site do Plano, em um espaço disponível para isto; nele, pedi alguma posição por parte do plano, devido ao tempo de espera no qual me submeteram, e o meu caso clínico só piorava, e tal... e fui contactada logo em seguida em virtude de tal reclamação; Isto somou muito!!!

Enquanto isto, a negociação entre a operadora e a ANS continuava, e até onde eu sei, se o plano se negasse de uma forma absurda e ilegal, pagaria uma multa.
Mas, em minhas conversas com os responsáveis da operadora, eu fazia questão de ratificar que não queria mais transtornos, que minha intensão era que tudo se resolvesse da melhor forma, do contrário, mediante à uma resistência deles, não vacilaria em procurar outros meios.

Um belo dia... fui contactada pela operadora, me garantindo autorização total da cirurgia.
Agradecei, solicitei uma concessão por escrito, e desliguei. Agora eu precisava tratar de voltar à central e pedir mais providências à mesma gerente de outrora...

Crente que estava tudo OK, a operadora por um deslise, havia comprado os materiais diferentes do que meu Buco havia pedido, a mesma ainda relutou por me convencer a não trocar, eu "dura na queda" não quis negociar; dentro de 5 dias, a operadora contactou a Empresa dos materiais, que por sua vez me procurou através de um representante super atencioso que me garantiu presença no dia da minha cirurgia munido de todos os materiais que Dr. Caubi precisasse, visto que já havia um histórico de parceria entre os serviços dos dois.
Tudo resolvido enfim!
O procedimento foi liberado com cobertura total!

Galera! hoje eu sou cliente auditada da operadora, em virtude disto, gozo de algumas regalias sempre que preciso de alguma autorização; Continuo ciente de que por Lei, se a operadora do meu plano não quisesse, não teria deferido meu caso.

Mas há casos, em que operadoras verdadeiramente tripudiam sob pacientes ortognáticos, alegando não cobertura de procedimento estético!  Ps:Um bom laudo médico ajuda muito!
É claro que se faz necessário o bom senso ao avaliar cada processo, é preciso considerar o tempo de carência, a cobertura vendida no contrato assinado por você, e os possíveis dribles que o plano se pre dispõe a dar. 

Tudo isto está disponível em qualquer unidade da ANS, como também pelo site da mesma.

  • DISQUE ANS 0800 701 9656

                                                            http://www.ans.gov.br/




Boa Sorte!

by

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Rosana, você já era bonita e agora está muito mais!!! Parabéns! Você parece muito com Paola Oliveira.
Eu estou cada vez frustrada e perdi a esperança quanto a cirurgia ortognática.
Fui em um médico e ele falou que eu precisava fazer esse tipo de cirurgia, mas ela custa mais de 10.000. O meu tipo de ortognática é classe II. Já usei aparelho por mais de três anos. Meus dentes ficaram alinhados, mas quando eu sorrio aparece muita gengiva, e o pior que meus dentes são muito grandes, é horrível. Fora isso tenho um leve retrognatismo.
Enfim, fui fazer um plano odontológico no Hapvida, perguntei a um dos atendentes desinformados se esse plano cobriria cirurgia ortognática, e a pessoa não soube responder. Apenas disse que a primeira consulta era depois de dois meses de carência, e cirurgias depois de seis meses. Esperei seis meses, quando fui marcar o dentista, quer dizer, tentei vários, as atendentes disseram que não cobria esse tipo de cirurgia. Eu confiei porque li em vários sites que o plano de saúde é obrigado a cobrir esse tipo de cirurgia. Então depois de seis meses pagando para nada, cancelei.
Então, procurei o Hospital de Areias, mas disseram que tinha que ter encaminhamento de um dentista.
Por fim, fui na clínica da UFPE, mas só tem marcação para setembro para participar de uma triagem, para depois marcar consulta. Isso foi a gota d'água. Desisti completamente, pensei em ir na clínica da UPE, no Getúlio Vargas, mas tenho medo de levar outro revés. Estou muito triste e frustrada,não sei o que fazer e penso que o jeito é viver conformada com minha dentição assim mesmo. Se eu tivesse condições , já teria feito, mas é muito caro.

Obrigada por dividir sua luta e conquista! Felicidades!